24 de junho de 2017

Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Banco do Brasil fechará 19 agências na região de Ribeirão Preto; veja lista

Dezenove agências do Banco do Brasil serão fechadas e outras 10 serão transformadas em postos de atendimento nas regiões de Ribeirão Preto, Franca e Barretos. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (21) pelo presidente da instituição, Paulo Caffarelli.

Com a reestruturação, o Banco do Brasil prevê uma economia anual de R$ 3,798 bilhões, caso os 18 mil funcionários habilitados optem por deixar o banco em troca de benefícios. Do total em todo o país, 402 agências serão fechadas e 379 unidades funcionarão como postos de atendimento. Caffarelli também anunciou o encerramento de 31 superintendências em diversos municípios. As medidas de reorganização foram aprovadas pelo conselho de administração do banco.

logoheaderclub

De acordo com o presidente, as mudanças fazem parte do plano para ampliar o atendimento digital. Para isso, o Banco do Brasil anunciou a abertura, já em 2017, de mais 255 unidades de atendimento digital, entre escritórios e agências.

Segundo Caffarelli, em setembro de 2015, 59,3% das transações do banco foram feitas por internet banking ou mobile, acesso por celular. Esse percentual subiu para 67,2% em setembro de 2016.

Veja abaixo a lista das unidades atingidas pela reestruturação na região.

Cidades com fechamento de agências

Jardinópolis
Rua Américo Salles, 731

Guariba
Rua Nove de Julho, 349/357

Guaíra
Rua Oito, 681

Ituverava
Avenida Dr. Soares de Oliveira, 322

Franca
Avenida Rio Negro, 1100
Avenida Presidente Vargas, 299

São Joaquim da Barra
Praça Sete de Setembro, 181

Cravinhos
Rua Tiradentes, 442

Pontal
Rua Ananias da Costa Freitas, 571

Ribeirão Preto
Rua Duque de Caxias, 725
Rua São José, 933
Rua Couto Magalhães, 170
Avenida Presidente Kennedy, 1500

Serrana
Rua Nossa Senhora das Dores, 322

Batatais
Rua Coronel Joaquim Rosa, 13

Pedregulho
Rua Major Antonio C. Braquinho, 337

Pitangueiras
Praça São Sebastião, 54

Santa Rosa de Viterbo
Rua Condessa Filomena Matarazzo, 81

Monte Alto
Praça Dr. Luiz Zacharias de Lima, 1503

Cidades com agências transformadas em postos de atendimento:

Igarapava
Rua Cerqueira Cesar, 502

Jeriquara
Avenida Nelson Ribeiro, 366

Pedregulho
Rua Major Antônio C. Branquinho, 337

Franca
Avenida Presidente Vargas, 2650

Morro Agudo
Rua José Jorge Junqueira, 1594

Ribeirão Preto
Avenida Dom Pedro I, 1330
Avenida Mogiana, 1615
Rua São Sebastião, 582
Rua Rangel Pestana, 556

Morro Agudo
Rua José Jorge Junqueira, 1594

Fechamento de agências
Na entrevista, Paulo Caffarelli reafirmou que o Banco do Brasil não fechará agências nos municípios em que é a única instituição bancária e ressaltou que a instituição não abandonará nenhuma cidade onde já atua.

Ao comentar o plano de demissão incentivada que pode atingir 18 mil funcionários, o presidente do Banco do Brasil fez questão de enfatizar que a adesão ao programa é voluntária. “Não é demissão. A adesão ao plano é totalmente voluntária”, observou Caffarelli.

O prazo para os funcionários aderirem ao plano de demissão se encerra em 9 de dezembro. Quem optar por deixar a instituição por meio do programa receberá entre 12 e 15 salários como compensação. O valor da indenização será proporcional ao número de anos que o funcionário trabalha no banco.

Funcionários
A instituição fará a realocação dos funcionários, das agências que serão fechadas, até o dia 1º de fevereiro. Caso as mudanças não sejam concluídas até essa data, os funcionários que recebem comissão por cargos, como gerente, receberão a mesma remuneração por quatro meses para que consigam se adequar financeiramente.

“Acreditamos que esse tempo [quatro meses] é o suficiente para que esses funcionários sejam realocados”, disse.

Segundo os cálculos da instituição, a economia com o fechamento de 402 agências, a transformação de agências em postos de atendimento e outras mudanças na estrutura do banco pode alcançar R$ 750 milhões anuais.

Já a economia com o plano de demissão voluntária varia de acordo com a adesão dos funcionários.

Se apenas 5 mil funcionários decidirem deixar o banco, a instituição poderá economizar R$ 1,183 bilhão. Por outro lado, com a adesão de 18 mil funcionários que têm condições de se aposentar neste momento, o corte anual de despesas pode atingir R$ 3,048 bilhões, explicou o presidente do Banco do Brasil.

O custo estimado das demissões é de R$ 2,7 bilhões, que podem ser diluídos em até sete meses.

No ano passado o Banco do Brasil já abriu um plano de demissão voluntária e teve adesão de 5 mil funcionários, 27% do público alvo. No plano do ano passado, no entanto, o incentivo para a adesão era de sete salários.

Redução de carga horária
O plano de demissões, informaram os dirigentes do Banco do Brasil, também vai oferecer a possibilidade de 6 mil funcionários reduzirem a jornada de trabalho de 8 para 6 horas diárias. Em contrapartida, haverá redução de 16,25% nos salários.

Apesar de os vencimentos ficarem menores, os funcionários que aceitarem a redução da carga horária irão receber mensalmente um adicional de 12% por cada hora trabalhada.

Fonte da Matéria: http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2016/11/banco-do-brasil-fechara-19-agencias-na-regiao-de-ribeirao-preto-veja-lista.html

Related posts